Você está aqui: Home » Notícias » Covid-19: como a pandemia do coronavírus está afetando o garimpo no mundo

Covid-19: como a pandemia do coronavírus está afetando o garimpo no mundo

Compartilhe no:

Desde que a Organização Mundial de Saúde declarou pandêmico o surto de coronavírus Covid-19, o Brasil e vários outros países enfrentam riscos de saúde e também a paralisação de vários setores, inclusive o da mineração de metais preciosos.  Várias empresas do setor em todo o mundo foram afetadas pelos surtos do Covid-19, e estão tendo […]

Covid-19: como a pandemia do coronavírus está afetando o garimpo no mundo
Covid-19: como a pandemia do coronavírus está afetando o garimpo no mundo

Desde que a Organização Mundial de Saúde declarou pandêmico o surto de coronavírus Covid-19, o Brasil e vários outros países enfrentam riscos de saúde e também a paralisação de vários setores, inclusive o da mineração de metais preciosos. 

Várias empresas do setor em todo o mundo foram afetadas pelos surtos do Covid-19, e estão tendo que lidar com as restrições de distanciamento social. A primeira preocupação das companhias é garantir a saúde dos garimpeiros. Tanto na Itália quanto na China, países mais afetados pela pandemia até esse momento, a paralização resultou no fechando de muitas minas, resultado uma queda bastante acentuada na produção do ouro.

Os gigantes mundiais do setor, a Rio Tinto e Anglo American, relataram desacelerações na produção devido a restrições relacionadas ao coronavírus. O projeto Oyu Olgoi da Rio Tinto na Mongólia suspendeu operações não essenciais depois que o governo da Mongólia endureceu as restrições após o primeiro diagnóstico confirmado de Covid-19 do país na semana passada. 

Enquanto isso, a Anglo American está no processo de desmobilizar a maior parte da força de trabalho de 10.000 funcionários de construção em seu projeto de cobre Qullaveco no Peru, após o anúncio do governo peruano de uma quarentena de 15 dias para conter a propagação do Covid-19.

A Endeavor Mining informou que um garimpeiro da mina de Houndé da empresa em Burkina Faso havia testado positivo para Covid-19, tendo experimentado sintomas pela primeira vez enquanto estava no local. A empresa disse que alguns trabalhadores foram colocados em quarentena como medida de precaução depois de interagir com o funcionário. Já um garimpeiro da mina de ouro Obuasi da AngloGold Ashanti, em Gana, também testou positivo para coronavírus. Acredita-se que o funcionário tenha contraído o vírus enquanto estava no Reino Unido. A AngloGold aumentou suas medidas de segurança, exigindo que toda a equipe não essencial trabalhasse em casa. 

No Brasil, grande parte dos das mineradoras e dos garimpeiros tem adotado medidas de prevenção. Não se tem números ainda, mas sabe-se que boa parte dos trabalhadores  continua atuando nos Estados que não obrigaram a paralização total das atividades. 

Para conscientizar os profissionais do setor sobre os riscos do coronavírus, a ABRAMP vem divulgando medidas de esclarecimento e prevenção sobre a doença. Caso você garimpeiro e associado necessite de orientações para enfrentar esse período crítico, entre em contato direto através dos canais de comunicação da Associação.