Você está aqui: Home » ABRAMP » ANM e Metamat podem reativar três reservas garimpeiras no Mato Grosso

ANM e Metamat podem reativar três reservas garimpeiras no Mato Grosso

Compartilhe no:

Três reservas de garimpo localizadas na região de Alta Floresta (MT), a 792 km de Cuiabá, poderão ser reativadas após nove anos de interrupção e ter sua atividade legalizada. A Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) e a Agência Nacional de Mineração (ANM) realizaram expedições nas localidades com o objetivo de mapeá-las e formalizar a extração […]

ANM e Metamat podem reativar três reservas garimpeiras no Mato Grosso
ANM e Metamat podem reativar três reservas garimpeiras no Mato Grosso

Três reservas de garimpo localizadas na região de Alta Floresta (MT), a 792 km de Cuiabá, poderão ser reativadas após nove anos de interrupção e ter sua atividade legalizada. A Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) e a Agência Nacional de Mineração (ANM) realizaram expedições nas localidades com o objetivo de mapeá-las e formalizar a extração mineral.

Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), foram visitados, durante três dias, os garimpos de Zé Vermelho, em Paranaíta; Pista do Cabeça, em Alta Floresta; e Novo Astro, em Nova Bandeirantes, todos extintos em 2011.

O secretário nacional de Resolução de Conflitos da ANM, Caio Mario Trivelatto Seabra Filho, explica que será aberto um processo para mapeamento, estudos e análises. Após esse trabalho, ele declara que os “garimpeiros organizados” poderão requerer a extração com assistência técnica da Metamat e solicitar todas as licenças ambientais para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

O presidente da Metamat, Juliano Jorge Boraczynski, afirma que o trabalho técnico da empresa estatal auxiliará a região. “Com a formalização do trabalho de extração mineral por meio de cooperativas e também com a ajuda técnica, conseguiremos dar condições de trabalho para mais de mil famílias que efetivamente estão no local”, destaca.

O gerente da ANM em Mato Grosso, Roberto Vargas, ressalta a importância da reativação para a região e para os garimpeiros.”Desta forma, damos condições para estes garimpeiros trabalharem, tirando da ilegalidade e promovendo a região de forma muito eficaz. A resolução de conflitos dá agilidade aos processos e a organização em forma de cooperativa faz tudo ser resolvido de forma mais prática”, explica.

Fonte: https://www.noticiasdemineracao.com/