Você está aqui: Home » ABRAMP » Mineradora divulga oportunidades de trabalho em Minas Gerais

Mineradora divulga oportunidades de trabalho em Minas Gerais

Compartilhe no:

Leia também nas Curtas de hoje: Moradores de Conceição do Mato Dentro participam de simulado; Justiça manda Eternit e Saint Gobain pagarem indenização; Obras em barragem da Vale em Brumadinho são paralisadas a pedido dos bombeiros Mineradora divulga oportunidades de trabalho em Minas Gerais A AngloGold Ashanti, terceira maior produtora de ouro do mundo, está […]

Leia também nas Curtas de hoje: Moradores de Conceição do Mato Dentro participam de simulado; Justiça manda Eternit e Saint Gobain pagarem indenização; Obras em barragem da Vale em Brumadinho são paralisadas a pedido dos bombeiros

Mineradora divulga oportunidades de trabalho em Minas Gerais

A AngloGold Ashanti, terceira maior produtora de ouro do mundo, está com diversas oportunidades de trabalho para atuação em duas cidades de Minas Gerais. Em Sabará, há oportunidades para os cargos de operador de equipamento pesado I, analista de finanças e gerente de planejamento e geologia. Já para Santa Bárbara, há oportunidades para o cargo de analista de relações assistenciais (temporária) e gerente de planejamento de mineração. Aos contratados, a mineradora AngloGold fornece benefícios como assistência médica, assistência odontológica, participação nos Lucros ou Resultados, previdência privada, seguro de vida e vale-alimentação. Mais informações sobre os cargos disponíveis ou para realizar a candidatura é necessário acessar a página da AngloGold Ashanti no site Vagas.com. As informações são do site Mais Minas.

Moradores de Conceição do Mato Dentro participam de simulado

Os moradores de Conceição do Mato Dentro (MG) passaram por um simulado de rompimento de barragem no sábado (9), conduzido pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG). O exercício teve a participação de 129 pessoas, o que corresponde a 32% da população de 404 moradores que residem na Zona de Segurança Secundária (ZSS) e seria atingida em caso de rompimento de uma barragem pertencente à empresa Anglo American. A mancha de inundação da barragem atinge apenas a zona rural, nas comunidades de Passasete, Água Quente, Saraiva e Jassem. Cerca de 120 funcionários da Anglo American participaram do exercício. Segundo a Defesa Civil, na área da ZSS, a comunidade seria atingida duas horas e 25 minutos depois de um possível rompimento. O tempo gasto hoje para retirar as pessoas de suas casas durante o simulado foi de 48 minutos. As informações são do Estado de Minas.

Justiça manda Eternit e Saint Gobain pagarem indenização

O Tribunal Regional do Trabalho-1 (TRT-1) reformou uma decisão em primeira instância e condenou a Eternit e Saint Gobain a pagarem uma indenização de R$ 300 mil a mais um de seus funcionários diagnosticados com asbestose, doença causada pelo pó de amianto”, conforme informações da coluna de Lauro Jardim, em “O Globo”. No fim de maio, a Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu que os trabalhadores que foram contaminados por amianto possuem o direito de ajuizar ações de indenização até cinco anos após a ciência da doença laboral. A sentença envolve um ex-funcionário da Eternit, uma das principais indústrias utilizadoras do amianto no país como matéria-prima. As informações são de O Globo e do TST.

Obras em barragem da Vale em Brumadinho são paralisadas a pedido dos bombeiros

As obras para restabelecer as condições originais da barragem Seis da Vale, em Brumadinho (MG), estão paradas a pedido do Corpo de Bombeiros. Os serviços no local são de limpeza do dreno e de recomposição da drenagem superficial no pé da estrutura, que foi danificada com o rompimento da barragem Um, em janeiro deste ano, que matou 247 pessoas e deixou 23 desaparecidos, e ainda contaminou com rejeitos o Rio Paraopeba. Os bombeiros pediram à Vale que as obras não sejam feitas até que exista efetivo de militares suficiente para acompanhar os trabalhos nessa área onde ainda deverão ser feitas buscas por corpos. No mês passado, funcionários da Vale e de empresas terceirizadas encarregados de realizar essa obra chegaram a denunciar, na Câmara de Vereadores de Brumadinho, que estavam com medo de executar as atividades no local por acreditarem que a tarefa poderia colocar em risco a estrutura. Em nota, a Vale garantiu que há segurança para a realização dos trabalhos no local. Mas a data para o reinício das obras ainda não foi definida pelos bombeiros. As informações são do G1.

Fonte: www.noticiasdemineracao.com