Você está aqui: Home » ABRAMP » Great Panther se anima com primeira exploração na mina de ouro Tucano

Great Panther se anima com primeira exploração na mina de ouro Tucano

Compartilhe no:

A Great Panther, produtora de metais preciosos canadense, divulgou nesta terça-feira (30) revelações encorajadoras da sua mina de ouro de Tucano, em Pedra Branca, no Amapá. Esta é a primeira exploração que a empresa fez desde a aquisição do ativo em março deste ano. Em um comunicado, a empresa disse que recuperou os altos teores […]

A Great Panther, produtora de metais preciosos canadense, divulgou nesta terça-feira (30) revelações encorajadoras da sua mina de ouro de Tucano, em Pedra Branca, no Amapá. Esta é a primeira exploração que a empresa fez desde a aquisição do ativo em março deste ano.

Em um comunicado, a empresa disse que recuperou os altos teores de ouro em larguras notáveis abaixo do poço aberto AB3 existente. Ensaios de dez dos primeiros 12 buracos retornaram cruzamentos como 15,35 gramas por tonelada (g/t) de ouro sobre 13,55 metros, incluindo 30,94 g/t de ouro sobre 5,35 metros em um buraco. Outro hospedou 13 g/t do metal precioso com mais de 25,5 metros, incluindo 63,40 g/t de ouro ao longo de cinco metros.

“Esses primeiros resultados da perfuração in-mine são altamente encorajadores e são o primeiro passo para desvendar o potencial que vemos em Tucano”, disse Jim Bannantine, presidente e executivo-chefe da Great Panther.

Bannantine observou que a empresa já havia feito melhorias significativas no projeto e que a produção de ouro estava aumentando. “A exploração de Tucano é um foco importante para a Great Panther, com o objetivo de aumentar a vida útil da mina e, em última análise, melhorar a economia com o objetivo de retornar um valor significativo para nossos acionistas”, acrescentou.

O chamado programa de exploração ‘na mina’, projetado para converter recursos inferidos em maior confiança medido e indicado, cobre cerca de 7.450 metros em 36 buracos. Até agora, um total de 12 furos para cerca de 2.400 metros foram perfurados.

Um outro programa regional está sendo planejado com o objetivo de se concentrar na exploração do extenso pacote de terra em torno da mina de Tucano.

O ativo pertence à subcategoria de depósitos de ouro hospedados pela Greenstone, conhecidos como Depósitos de Ouro Hospedados pela Formação de Ferro, que inclui minas notáveis, como a histórica mina Homestake, em Dakota do Sul, onde 44 milhões de onças de ouro foram produzidas

Na semana passada, a empresa registrou um aumento de 165% na receita no segundo trimestre devido à produção da nova mina de Tucano, que foi adicionada à carteira com o fechamento da aquisição da Beadell Resources.

Fonte: www.noticiasdemineracao.com