Você está aqui: Home » ABRAMP » Indústria extrativa mineral tem desempenho positivo na criação de empregos

Indústria extrativa mineral tem desempenho positivo na criação de empregos

Compartilhe no:

A indústria extrativa mineral no Brasil registrou a criação de 627 novos postos de trabalho formais em maio, o que representa um crescimento de 0,32% em relação às vagas criadas em abril. É o que mostra o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira (27) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho […]

A indústria extrativa mineral no Brasil registrou a criação de 627 novos postos de trabalho formais em maio, o que representa um crescimento de 0,32% em relação às vagas criadas em abril. É o que mostra o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira (27) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. O setor extrativo mineral inclui a extração de petróleo.

De acordo com o Caged, em maio foram criados 3.662 novos empregos no setor, contra 3.035 demissões. De janeiro a maio deste ano, a indústria extrativa abriu 17.001 novas vagas, saldo de 2.802 vagas, ou aumento de 1,43%, quando comparado com as 14.199 demissões registradas nos mesmos meses.

Já no acumulado nos últimos 12 meses, o saldo é ainda maior. No período a indústria extrativa foi responsável por 37.944 admissões, enquanto as demissões registradas no setor chegaram a 34.965, o que significa a criação de 2.979 novos postos de trabalho, ou crescimento de 1,53%.

De forma geral, o Caged apontou a criação de 32.140 vagas com carteira de trabalho assinada em maio, O resultado foi o pior registrado para o mês desde 2016, quando houve mais demissões que contratações formais. Em maio de 2018 foram gerados 33.659 postos de trabalho formais.

O saldo de maio passado foi resultado de 1.347.304 admissões e 1.315.164 demissões. Entre janeiro e maio foram criados 351.063 novos empregos, o que representa aumento de 0,91% nos empregos formais do país. No acumulado de 12 meses, o saldo chega a 474.299 novos postos de trabalho, equivalente a um crescimento de 1,24%.

O crescimento do emprego em maio foi impulsionado pelo setor da agropecuária, que registrou a abertura de 37.373 novos postos, um crescimento de 2,39% sobre o mês anterior. O segundo maior saldo de maio foi do setor de construção civil, com abertura de 8.459 novos postos de trabalho.

Em seguida, aparecem os setores de serviços, com saldo de 2.533 novas vagas, administração pública (1.004 novos postos) e extrativa mineral (627). Houve recuo no mês em três setores: comércio (11.305 postos), indústria da transformação (6.136) e serviços industriais de utilidade pública (415).  As informações são do Ministério da Economia.

Fonte: www.noticiasdemineracao.com